Sexta-feira, Abril 12, 2024

O MOSAIKO INSTITUTO PARA CIDADANIA CONTINUA PREOCUPADO COM OS CONSTANTES ABUSOS SEXUAIS CONTRA RAPARIGAS E A FORMA COMO SÃO REPORTADOS PELA MÉDIA EM ANGOLA

As formadoras dizem que o objectivo é criminalizar os violadores, proteger as vítimas e formar os profissionais de informação para se acabar com as reportagens que apresentam as vítimas como sendo as culpadas de abusos que sofrem.

Por: apostolado
0 comentário

Em Angola os abusos sexuais são um fenómeno intrigante e que arrasa e degrada a moral as culturas, religiões e leis do mundo quando se assistem a caso em que pais abusam sexualmente as próprias filhas.

O Mosaico instituto para cidadania, ONG ligados os frades dominicanos comprometida com a proteção dos Cristos humanos está permanentemente preocupado com esta situação, em 208 realizou uma conferência internacional sobre este mal e tem levado a cabo formações para juristas, serviços prisionais, serviços de investigação criminal, oficiais de justiça ONGs dentre vários para garantir a consequência penal do abusador numa sociedade onde a vítima é tida como causadora do abuso a conviver com o violador impune. Diz detector do projecto sobre abusos sexuais do Mosaico. Acompanha a reportagem do jornalista João Vissesse.

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies