Quarta-feira, Abril 24, 2024

“NÓS PALESTINOS ESTAMOS MESMO A FAVOR DA PAZ” AFIRMA EMBAIXADOR DAQUELE PAÍS EM ANGOLA.

Estas palavras foram proferidas pelo embaixador do estado da Palestina em Angola, Jubrael George Bishara Shomali, reagindo a uma entrevista exclusiva ao Jornal Apostolado Angola, sobre os presos palestinos em cadeias israelenses, fruto do conhecido conflito Palestino-Israelense.

Por: apostolado
0 comentário

“A palestina solicita ao tribunal internacional que estas pessoas, ou seja, os israelenses que estão a praticar estes crimes, sejam sugados pelos seus actos, porque nós palestinos estamos mesmo a favor da paz” frisou o embaixador.

Jubrael George Bishara Shomali revela ainda que nem todos israelenses são a favor da guerra, que existem pessoas que estão do lado dos palestinos “Quando eu estive na cadeia, o meu advogado foi um judeu e tem outros que também por estarem a nosso favor são presos como nós, porque eles entenderam que nós só queremos a paz, porque nós não os odeia-mos”.

Desde 1967 até a data actual, o número de presos palestinos entre homens e mulheres nas cadeias israelenses já atingiu a cifra do 1 milhão, dentre eles 556 são condenados a prisão perpétua.

“Há 700 pessoas presas doentes, dos quais 24 com câncer, dentre eles consta Walid Daqqa, que tem câncer e passou 37 anos na prisão, e Israel se recusa a libertá-lo impedindo-o de receber tratamento apropriado” realçou ainda.

O embaixador palestino não deixou ainda de enaltecer e saudar o Presidente da República João Lourenço e a todo o seu povo angolano, pelo seu apoio ao direito do povo da Palestina à liberdade, independência e a implementação de resoluções de legitimidade internacional na resolução do conflito Palestino-Israelense.

O Estado da Palestina é um Estado que reivindica soberania sobre os territórios da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, e que designa Jerusalém Oriental como sua capital, apesar de seu centro administrativo estar localizado na cidade de Ramallah.

 A sua independência foi declarada em 15 de novembro de 1988 pela Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e por seu governo no exílio em Argel, na Argélia. No entanto, a maioria das áreas reivindicadas pelos palestinos estão ocupadas por Israel desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967. Após a Segunda Guerra Mundial, em 1947, as Nações Unidas adotaram um Plano para Partilha da Palestina, recomendando a criação de dois estados árabe e judeu independentes, com uma Jerusalém internacionalizada.

Repórter Delgado Teixeira

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies