Quinta-feira, Abril 25, 2024

EMBAIXADOR DA PALESTINA EM ANGOLA AFIRMA SER NECESSÁRIO PARAR COM A GUERRA E SE ABRIR URGENTEMENTE CORREDORES HUMANITÁRIOS.

"Duas mil casas foram destruídas completamente e senti e trinta escolas bombardeiadas" frisou.

Por: apostolado
0 comentário

Numa conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, 20, na Embaixada Palestina em Angola para falar aos jornalistas sobre o ponto de situação dos conflitos Israelo-Palestiniano na região da Faixa de Gaza.
O Embaixador Palestiniano informou ser necessário parar-se a guerra e se abrir corredores humanitários para fornecer alimentos, água e electricidade aos residentes de Gaza e aos hospitais, e uma intervenção internacional urgente para por fim aos massacres e prevenir o genocídio e a deslocação.


Jubrael Bishara Shomali revelou ainda que a agressão contra o Hospital Baptista foi precedida por aviões Israelitas que bombardearam torres, casas, hospitais e locais de culto, o que levou grandes perdas de vidas e bens.
“Foram mais de quatro mil mártires, onde 70% dos quais são crianças, mais de treze mil feridos, dos quais 80% são mulheres, crianças e idosos” explicou, acrescentando que o uso de bombas de fósforo proibidas internacionalmente contra a população civil.
Esta representação diplomática do Estado da Palestina deu ainda a conhecer que a maioria das armas utilizadas são armas americanas, e que o objectivo da guerra é de exterminar e destruir os palestinianos.
“Duas mil casas foram destruídas completamente e senti e trinta escolas bombardeiadas” frisou.
Repórter Delgado Teixeira

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies