Quinta-feira, Junho 13, 2024

O PRESIDENTE DA ENTIDADE REGULADORA DA COMUNICAÇÃO SOCIAL ANGOLANA CONSIDERA QUE NÃO EXISTEM PERSEGUIÇÕES, E MUITO MENOS INTIMIDAÇÕES, A JORNALISTAS EM ANGOLA.

Adelino de Almeida e entende que o tem havido é um abuso da liberdade de imprensa no país e o desrespeito pelas instituições do Estado, por parte dos órgãos privados. Sugere ainda que em condições normais muitos, muitos jornais deveriam se retirados da circulação.

Por: apostolado
0 comentário

Numa plateia composta pelos Presidentes dos Conselhos de Administração das empresas públicos de comunicação social e por directores de vários órgãos entre públicos e privados, assim como outros profissionais…

Sem meias medidas, o Presidente da Entidade Reguladora da Comunicação Social desdramatizou as preocupações que têm sido levadas pelas classes jornalísticas em Angola e chamou de pasquinhas, muitos jornais privados.

O Presidente da ERCA vai mais longe e admite que Entidade Reguladora da Comunicação Social Angolana tem ainda pouco para exercer o seu papel sobre os órgãos.

Por sua vez, Reginaldo Silva, por sinal, membro da ERCA, contraria posição de Adelino de Almeida, o Presidente da sua organização.

E a Provedora de Justiça de Angola, Florbela Araújo garante que tem trabalhado para garantir as liberdades fundamentais dos jornalistas. Escuta a reportagem do Jornalista Wilson Capemba.

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies