Sábado, Junho 15, 2024

MAIS DE TRINTA AGENTES COMUNITÁRIOS DA AJACOM, CAPACITADOS EM MATÉRIA DE SAÚDE MATERNO INFANTIL.

O Secretário Geral da AJACOM fez um balanço positivo da actividade, e avançou tratar-se de um "casamento perfeito", porque esta formação de capacitação serve para capacitar mais estes agentes que têm um contacto permanente com as comunidades.

Por: apostolado
0 comentário

As aulas de refrescamento acontecem no âmbito do Programa de Saúde Materno Infantil que está a implementar o projecto “Materno Infantil Mais e Melhor Saúde em Luanda” destinado aos agentes comunitários voluntários da Associação Juvenil de Apoio às Comunidades (AJACOM) levada a cabo por esta organização em parceria com a Associação Kudisanza, e promovida pela Word Vision Angola (WVA) que decorre desde o dia 6, teve o seu término esta quarta-feira, 13, de Dezembro.

 

António Francisco e Samira de Jesus agentes comunitários, encorajam as organizações a continuarem a apostar na formação dos seus associados de modo a capacitá-los para melhor servirem as comunidades. Os agentes acreditam que com este refrescamento estão melhor preparados para os desafios que se apresentam como a transmissão dos conhecimentos aprendidos as populações sobretudo de zonas recônditas distantes nos centros urbanos.

 

O Secretário Geral da AJACOM fez um balanço positivo da actividade, e avançou tratar-se de um “casamento perfeito”, porque esta formação de capacitação serve para capacitar mais estes agentes que têm um contacto permanente com as comunidades.

 

“Com este refrescamento pretendemos contribuir na redução da mortalidade infantil, visto que muitas mães precoces não têm conhecimento de como proceder em fase de gestão, e os nossos agentes comunitários vão poder levar estas informações as estas comunidades” avançou Watuzemba Frederico, augurando que estas actividades se possam estender para outras províncias do país.

João Malengue Vice Presidente da Associação Kudisanza garantiu que formações do género vão continuar, por forma a garantir maior segurança sobretudo as mães e bebés no momento do parto essencialmente.

 

“O projecto tem a ver com aquilo que é o seu objecto social que é um olhar para a saúde nas comunidades” frisou, acrescentando que estes formandos vão agora melhor servir as comunidades.

 

Vado Gomes Gestor do Projecto Mais e Melhor Saúde na Província de Luanda e Responsável da Word Vision informou que a iniciativa surgiu em 2020 ainda na fase da pandemia da covid 19, acrescentando que vai até Novembro de 2024, e prevê apoiar as organizações da sociedade civil com recursos para que os seus grupos voluntários possam fazer os seus trabalhos, e estudos e recursos suficientes para poderem fazer monitoramento e acompanhamento das equipas de campo.

 

Para além da componente comunitária com as associações, o projecto “Mais e Melhor Saúde” que conta actualmente com cerca de 200 voluntários, o mesmo comporta a promoção da saúde Materno Infantil, e a vertente intra hospitalar com capacitação de técnicos de saúde nos municípios de Viana, Cacuaco, Cazenga e Talatona, e tem como lema “Contribuindo na redução da mortalidade materna, neonatal e infantil”.

 

Repórter Delgado Teixeira

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies