Quinta-feira, Abril 25, 2024

FAMÍLIA ACUSA ADVOGADO DE APROPRIAÇÃO DE SUA RESIDÊNCIA DE FORMA FRAUDULENTA.

A cidadã Conceição Fançony dos Santos, acusa um advogado que a data dos factos, funcionário sénior da Junta da Habitação, identificado por Santa Rosa, de apropriação indevida e de forma fraudulenta da residência de seus falecidos pais.

Por: apostolado
0 comentário

“Este senhor destruiu os nossos documentos originais, e arranjou, por causa da sua posição, outros de forma fraudulenta” começou por dizer.

A residência em causa segundo a queixosa, pertence aos seus pais já falecidos, que naltura cederam um anexo para morar aos seus tios (irmão cassula de sua mãe e a cunhada, também já falecidos), provenientes do interior do país.

Passados alguns anos, o tio se negava a abandonar a casa, alegando não ter ainda um outro lugar pra viver. Foi então nesta altura que o tio terá supostamente consultado o advogado em causa para saber se não o podia ajudar a cedê-lo um título de propriedade toda aquela residência.

“Com aquela resistência do irmão em deixar a casa, a minha mãe e o meu pai decidiram se mudar para outra nossa casa; o tio ficou com toda casa aí a viver com a sua família mas sempre com a pressão da minha mãe para abandonarem; foi então que depois de receber instruções do advogado sem o nós sabermos, o tio pede os documentos originais passados em nome dos meus pais, com o pretexto de que a fiscalização apareceu e pediram os documentos da casa” explicou.

Conceição Fançony dos Santos acredita que, foi neste momento que o tio os entrega ao funcionário da Junta da Habitação advogado Santa Rosa, que destruiu aqueles documentos e passou outros em nome do tio.

A nossa entrevistada revela que “o senhor advogado arranjou outros documentos com a condição de tirar dividendos também; porque depois da morte dos tios, o senhor Santa Rosa contínua a apoiar os meus primos, que também descobrimos que dão parte dos valores da casa que agora está a ser arrendada ao advogado, como se de um dos herdeiros se tratasse”.

Face a esta situação, o assunto foi levado ao Tribunal Provincial de Luanda  “em 2018 ganhamos a causa na primeira instância mas o advogado Santa Rosa recorreu ao Tribunal Supremo, e ganhamos novamente a causa no mês de Julho do ano passado, em 2022, mas o advogado recorreu mais outra vez, só que desta ao Tribunal Constitucional” disse Conceição Fançony dos Santos visivelmente afastada.

Neste momento a cidadã teme que o advogado Santa Rosa use influências para poder ganhar o caso “nós temos medo por causa das influências dele, estes todos recursos é para ganhar tempo e arranjar formas de ganhar a causa por vias ilegais, por isso estamos a denunciar aqui no vosso jornal”. ESCUTA A ENTREVISTA DA JORNALISTA JOANA ZUNGUILA DA RÁDIO ECCLESIA

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies