Quarta-feira, Abril 24, 2024

PRESIDENTE DA ASCOFA REVELA QUE ENCONTROU OS COFRES DA INSTITUIÇÃO VAZIOS E EM SITUAÇÃO DE FALÊNCIA.

Estes posicionamentos foram manifestados, depois que surgiram informações de que o actual presidente, não tem desempenhado uma gestão transparente, principalmente com os activos recuperados em tribunal, que tinham sido desviados pelo seu antecessor António Samora.

Por: apostolado
0 comentário

Em entrevista aos órgãos de imprensa nesta segunda-feira (10), Caetano Marcolino, esclareceu que encontrou a associação sem recursos financeiros e em situação de falência, daí que não entende sobe que fundamento, estas acusações foram divulgadas.

“Para bem dizer, encontrei a ascofa falida e estamos a viver uma situação complicada porque também já não recebemos o apoio do ministério de tutela, e não tenho uma gestão financeira que me permita roubar, mas antes pelo contrário, nós é que pagamos com o nosso próprio dinheiro algumas despesas” sustentou.

O então presidente da Associação de Apoio aos Antigos Combatentes das Ex Fapla, garantiu que, quanto as viaturas recuperadas no âmbito do processo de recuperação dos meios desviados pela antiga direcção, ou mesmo as várias residências, serão vendidas, num processo transparente, e que o valor arrecadado vai servir primeiro para cobrir as dívidas contraídas, e outros para apoiar e dinamizar as actividades da organização.

“Por causa da falta de recursos financeiros, a direcção actual teve de contrair dívidas para continuar com os seus trabalhos, e é por estas razões, que primeiro, o valor resultado da venda destes bens, vai servir para cobrir estas preocupações, pagar os honorários dos advogados que nos defenderam no tribunal” explicou.

O responsável desmente ainda informações, segundo as quais estaria a vender terrenos, e a apropria-se do dinheiro para benefícios próprios “não me lembro de ter recebido um espaço e não ter entregue aos antigos combatentes; não recebi nenhum terreno. E se fazem uma colagem com as casas e os terrenos adjacentes a eles no Panguila Quitolo Velas que referi que não são da escofa, ou provavelmente sejam da nossa parceira a cooperativa ABC, a resposta que posso vos dar é a mesma, não são nossos e podem comprovar, ou saber junto desta empresa”.

Caetano Marcolino avançou ainda que estas informações de que estaria a vender os bens da associação para fins inconfessos, provém de elementos ligados ao antigo director, que foi condenado em tribunal a três anos de prisão, por desvios de viaturas, residências e dinheiro, que pretendem a todo custo manchar o seu bom nome e a sua gestão, que considerou ser transparente e sem vícios.

 

Repórter Delgado Teixeira

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies