Terça-feira, Abril 16, 2024

EXECUTIVO APROVA DIPLOMA PARA HARMONIZAR A GESTÃO ESCOLAR NO SUBSISTEMA DO ENSINO GERAL

O Executivo aprovou, segunda-feira, em sessão ordinária do Conselho de Ministros, o Regime Jurídico do Subsistema de Ensino Geral (da Iniciação à 9ª classe), diploma que vai estabelecer os princípios orientadores da organização daqueles níveis escolares, a sua organização e a gestão curricular do Ensino Primário e do I e II Ciclos do Ensino Secundário.

Por: apostolado
0 comentário

De acordo com o comunicado saído daquela reunião, orientada pelo Presidente da República, João Lourenço, a iniciativa visa assegurar o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, com vista à aquisição de competências, habilidades, atitudes, valores éticos, garantir a articulação e a intercomunicabilidade entre os ciclos e os subsistemas de ensino, além de harmonizar a organização e a gestão escolar.

Na sequência desta medida, o Executivo aprovou, igualmente, o Regime Jurídico do Subsistema de Ensino Secundário Técnico– Profissional, que estabelece as regras a que devem obedecer a criação, organização, funcionamento e avaliação da oferta de formação deste subsistema de ensino.

A ideia, tal como consta no comunicado, passa por promover a relevância social e a qualidade da formação técnico-profissional ao nível do Ensino Secundário, através da criação de condições de selecção de candidatos com melhor preparação para iniciar e adequar a qualificação que lhes é proporcionada.

No capítulo da Cultura, a sessão ordinária do Conselho de Ministros aprovou o estatuto orgânico do Serviço Nacional dos Direitos de Autor e Conexos (SENADIAC), órgão da administração indirecta do Estado encarregue pela gestão administrativa do Sistema Nacional dos Direitos de Autor e Conexos e o garante do cumprimento da legislação sobre a matéria.

Este órgão da administração indirecta do Estado encarrega-se, igualmente, pela materialização do Sistema de Protecção da Propriedade Intelectual de obras literárias, artísticas, científicas, entre outras, proporcionando aos criadores da Cultura e demais agentes o usufruto dos direitos correspondentes, para o bem-estar de todos, bem como promover a criatividade, a inovação e a dinamização do desenvolvimento das indústrias culturais e criativas.

Sector Petrolífero

O Conselho de Ministros apreciou, para envio à Assembleia Nacional, uma proposta de Lei que autoriza o Presidente da República,

enquanto Titular do Poder Executivo, a legislar sobre os incentivos a serem atribuídos à área de concessão do Bloco 20/11.

Na mesma ocasião, foi apreciado o Projecto de Decreto Legislativo Presidencial, documento que contém as normas que vão regular a atribuição de novos incentivos que garantam e viabilizem a continuidade das actividades de prospecção, pesquisa, avaliação, desenvolvimento e produção de hidrocarbonetos líquidos e gasosos na área de Concessão do referido Bloco 20/11.

Ainda no sector do Petróleo e Gás, o Conselho de Ministros aprovou o Decreto Presidencial que aprova a alteração ao contrato da área de concessão do Bloco 20/11, com a finalidade de integrar na referida área de concessão as áreas dos Blocos 21/09 e 20/15.

O objectivo com esta decisão,  segundo o comunicado, é permitir o seu desenvolvimento económico, viabilizar a transformação do potencial petrolífero em riqueza comercial e atenuar o declínio da produção de petróleo bruto.

Foi, igualmente, aprovado o Decreto Presidencial que aprova as alterações ao contrato de partilha de produção do Bloco 20/11, com o objectivo de permitir a materialização dos termos e condições acordados na adenda ao contrato de partilha de produção do referido Bloco, celebrada entre a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, a Total Energies EP Angola Block 20/11 e a Sonangol Pesquisa e Produção, S.A., de forma a viabilizar a continuidade das actividades petrolíferas na referida Concessão. O Conselho de Ministros aprovou, na mesma senda, o Decreto Presidencial que aprova o contrato de partilha de produção celebrado entre a concessionária nacional e o Grupo Empreiteiro constituído pela Azule Energy Angola B.V. e a Equinor Angola Block 31/21 AS, para o desenvolvimento dos direitos mineiros de prospecção, pesquisa, desenvolvimento e produção de hidrocarbonetos líquidos e gasosos na área de concessão do Bloco 31/21, com vista ao desenvolvimento associado de actividades petrolíferas nesta área da zona marítima do Baixo Congo.

Outro documento aprovado foi o Decreto Presidencial que aprova a atribuição de direitos mineiros de prospecção, pesquisa, desenvolvimento e produção de hidrocarbonetos líquidos e gasosos na área de Concessão do Bloco 16/21, e aprova o contrato de partilha de produção celebrado entre a concessionária nacional e a Total Energies EP Angola, para a exploração conjunta do referido bloco.

Aprovado acordo com a Interpol

No quadro da cooperação bilateral, o Conselho de Ministros aprovou o Acordo celebrado entre Angola e a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) sobre Privilégios e Imunidades, para o acolhimento da 26ª Conferência Regional Africana da Interpol – Angola 2023.

O comunicado explica que este instrumento visa permitir que a Interpol cumpra com as missões definidas na sua constituição, em particular, facilitar a cooperação policial internacional e o funcionamento dos seus órgãos, além de conceder os privilégios e imunidades constantes do mesmo aos participantes da 26ª Conferência Regional Africana da Interpol, a ter lugar no país, em Outubro deste ano.

Licença para exploração de postos de abastecimento

O Conselho de Ministros aprovou, também, o Decreto Presidencial que aprova o regulamento sobre a emissão da licença para a exploração de postos de abastecimento de combustíveis. Este diploma legal estabelece as normas e os procedimentos para a emissão da Licença para a exploração de posto de abastecimento de combustíveis para fins comerciais, para a materialização das medidas definidas no Projecto SIMPLIFICA 2.0, aprovado no âmbito da Reforma do Estado.

 

O comunicado saído da reunião do Conselho de Ministros esclarece que, com a aprovação do presente instrumento, se pretende estabelecer um regime único para o licenciamento de postos de abastecimento de combustíveis convencionais e contentorizados.

O documento adianta que a ideia é eliminar alguns procedimentos administrativos, tais como a vistoria inicial, a apresentação de cópias da escritura pública, do registo criminal, do Número de Identificação Fiscal (NIF), dos certificados de registo estatístico, de habitabilidade e de segurança contra incêndios, implementando, deste modo, a transferência para as Administrações Municipais da competência para a emissão de licenças de exploração de postos de abastecimento de combustíveis com capacidade de armazenamento até 200 m³, e alargar o período de validade da licença.

A sessão do Conselho de Ministros aprovou, ainda, um Decreto Presidencial que estabelece o Regime de Preços de Transferência aplicável à determinadas operações comerciais na área de Concessão do novo consórcio de gás natural, com o objectivo de dar maior estabilidade e viabilidade económica ao projecto, através da criação de regras contratuais fiscais específicas que atendam às especificidades económicas e comerciais das transacções associadas ao Projecto.

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies