Quinta-feira, Fevereiro 22, 2024

ANDAR DE AUTOCARRO NA CAPITAL TORNOU-SE MAIS SEGURO DO QUE ANDAR DE TÁXI.

Segundo uma reportagem de um órgão de comunicação, mencionando vários citadinos em Luanda, conclui-se que, nos últimos tempos.

Por: apostolado
0 comentário

Os utentes ouvidos fazem referência a vários relatos que circulam nas redes sociais, dentre áudios e imagens, com descrições feitas, algumas, na primeira pessoa, de actos violentos, roubos e raptos, que decorreram   por meio de viaturas a fazer serviço de táxi.

A alegada insegurança motivada pela onda de actos criminosos realizados com o auxílio de viaturas e motorizadas em suposto serviço de táxi, leva, hoje, muitos a valorizar as viaturas de transportes públicos.

O facto de os autocarros passarem a ser encarados como “mais seguros”, comparativamente aos outros meios de transporte, sobretudo que realizam serviço de táxi, constitui um activo  que as operadoras da referida utilidade pública devem continuar a explorar.

É verdade que a procura pelos autocarros é  ainda reduzida, quando comparada com a oferta nas vias das principais sedes provinciais e seus arredores, em todo o país.

E, por esse facto, a comodidade nos nossos autocarros não é ainda a mais desejável,

Queremos acreditar que as operadoras de transportes públicos, quer as detidas pelo Estado, quer as detidas por privados, acompanham ou deviam acompanhar este desenvolvimento, relacionado com a manifestação de segurança para com os referidos meios, com todo o interesse.

Se ao fenómeno de insegurança se juntar a melhoria dos serviços prestados pelas operadoras, com a elevação da oferta de autocarros, expansão das rotas, benfeitoria interna nas viaturas e a oferta de um conjunto de serviços relacionados, não há dúvidas de que  o negócio vai florescer.

O crescimento da credibilidade dos transportes públicos, motivado pelo factor segurança, é um desafio para as operadoras, restando saber até que ponto serão capazes de maximizar ganhos que se traduzam no aumento e melhoria dos seus serviços.

Congratulamo-nos, todos, pelo facto de as pessoas privilegiarem os autocarros em detrimento de  outros meios de transporte, por causa da segurança, facto que deve ser bem aproveitado pelas operadoras e levar os operadores de táxi a fazer prova das suspeitas que recaem sobre as viaturas que conduzem.

Assim, ganhamos todos, à medida que se fortalece a segurança na circulação de pessoas e bens, através dos transportes públicos. Fonte: Angoemprego

You may also like

O Apostolado Angola - Ontem, Hoje, amanhã e Sempre - Informação Com Credibilidade

O Apostolado – Jornal da Actualidade da CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé e Príncipe, é um site de notícias e representa o ponto de vista a CEAST com relação aos notícias local e internacional.

2023 –  Direitos Reservados. Jornal o Apostolado.  Developed by TIIBS, Lda – TIIBS, Lda – Technology Consultants

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies